O politicamente correto quer proibir marchinhas no Carnaval carioca

0
536

Uma integrante do bloco carnavalesco-feminista (sim, isso existe) “Mulheres Rodadas” — além de outros blocos — está proibindo a execução de clássicas marchinhas como “Cabeleira do Zezé”; “Maria Sapatão”; “Índio quer apito”; “Teu cabelo não nega mulata” (Paulo Francis cantarolando no ar é imperdível); e até a música do Caetano, “Tropicália”, por conter a palavra “mulata”, considerada “pejorativa”.

Isso, bom ressaltar, vindo do bloco com nome “Mulheres rodadas”.

O politicamente correto é desesperador, além de burro e extremamente egoísta, já que a esmagadora maioria dos que cedem a ele sequer ligam para os grupos que supostamente defendem.

Deveriam montar o bloco “Hipocrisia na Pista” e cantar letras pré-aprovadas por um comitê de filiados do PSOL.