Podcast do Diário: “Meu triplex, minha vida” – Lula e seu novo apto.

0
3471


por: Alexandre Karamazov

Nosso grande líder, o “pobre operário” Luis Inácio Lula da Silva, já tem garantido o seu tríplex na Praia das Astúrias, no Guaruja, área nobre do litoral paulista. Astúrias, por sinal, é um nome baseado no principado espanhol. Não poderia haver nome mais burguês. Ele, o mesmo cara que enche a boca para vociferar contra uma suposta elite branca paulista. Deveria gritar isso na frente do espelho, com o filho do lado. Lulinha, seu filho, bate até o Rockefeller em matéria de empreendedorismo econômico.
Ex-limpador de jaulas de zoológico, atualmente é um empresário milionário envolvido em diversas maracutaias bilionárias, com B de Brasil.
Lulinha, segundo informações, é quem vai vistoriar as obras do “meu triplex, minha vida” do pai. No meio dessa história toda há um lado completamente obscuro e sujo: o envolvimento direto de João Vaccari Neto – sim, o tesoureiro do PT, aplaudido na semana passada em reunião do partido, mesmo afundado nas denúncias de corrupção – Vaccari era presidente da Bancoop – Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo – e a mesma foi acusada de irregularidades e se afundou financeiramente, deixando 3 mil pessoas sem receber seus apartamentos dos sonhos. Nesta época, Vaccari apelou à OAS, empresa ligada, sabemos hoje, ao “Petrolão”.
Na reforma de seu tríplex com estilo neo-elitebrancapaulistano, dona Marisa não economizou: mandou botar um elevador privativo (!), ligando o 16o ao 18o andar, afinal escada é coisa de pobre, e a família Inácio Lula da Silva optou por botar porcelanato em todo o apartamento. A cobertura conta, agora, com uma “área gourmet”. Ah se Karl Marx sonhasse que um esquerdista teria uma “área gourmet”.
Na época, em 2006, Lula pagou 47 mil reais pelo apartamento. Hoje, o mesmo imóvel vale mais de 1 milhão e meio de reais. Nunca antes na história deste país houve uma valorização dessas.
Ouça o que diz Marcos Sério Migliaccio, presidente da Associação das Vítimas do Bancoop – já tem até associação!:
“— O João Vaccari Neto, que está sendo processado por estelionato, é o responsável por esse pesadelo dos associados da cooperativa dos bancários. O mínimo que pode lhe acontecer é a cadeia” — Marcos,esta semana, entregou ao Ministério Público Federal (MPF) um documento relacionando o caso Bancoop com a Lava-Jato.
Mas este é o Brasil. Aqui presidente metido a pobre anda de avião particular por todo o lado, acompanhado de executivos de empresas ligadas ao…Petrolão, presidente metido a pobre dá lição de moral em milhões de pessoas que trabalham a vida inteira para pagar 40% de impostos a um governo corrupto, ineficiente, falido e pseudo-esquerdista.
Luis Inácio Lula da Silva é o retrato e o reflexo de grande parte do país: o malandro, que passa todo mundo para trás, até que todos os enganados percebem o que aconteceu e não deixam barato. É bom o ex-presidente, atual Imperador do Brasil, prestar atenção na História, porque ela ensina que quem passa o próprio povo para trás não termina bem. Ou no Brasil tudo termina bem para a verdadeira elite? Os políticos sustentados por nós, com 14o salário e cartões corporativos de dar inveja à qualquer firma multinacional.
Veja a mais nova postagem do Diário da Corte!