O PT sem maquiagem – Os planos assustadores para o Brasil

0
3703

Saiu anteontem (3), a íntegra do texto feito pela Comissão Executiva Nacional do PT – pensado pelas mentes (não) pensantes do partido. É assustador. Não traz surpresa alguma, fora o fato de o PT mostrar seu lado monstruoso de dia, às claras, o que não fazia há muito tempo, orientado por marqueteiros multimilionários. É a oportunidade, para quem tiver honestidade intelectual, de conhecer o partido e suas ideias de forma direta.

No documento, há incontáveis pérolas, dentre elas se sobressai a necessidade de uma “revolução cultural”. Agora, imaginem o que seria uma “revolução cultural” na cabeça dos petistas. Em bom português, é: nós, o PT, decidimos o que presta ou não na cultura, para vocês, brasileiros, engolirem.
E a afirmação acima não é exagero, pois o texto contém outra pérola, quando diz ser “urgente construir hegemonia na sociedade”, e em seguida, a “democratização da mídia”. Vamos ao dicionário: Hegemonia’ significa preponderância de alguma coisa sobre outra. O político e cientista italiano chamado Antonio Gramsci formulou o conceito de hegemonia. Para Gramsci, hegemonia é o domínio de uma classe social sobre as outras, em termos ideológicos. Aqui no Brasil, será o domínio dos petistas sobre o restante dos brasileiros. Será, não. Já está sendo. Será ainda mais forte, pior. Aqueles que reelegeram Dilma não quiseram um plano de governo, ela foi reeleita com um cheque em branco nas mãos, mas aos que se deram o trabalho de pesquisar, não se surpreenderam com a parte de “democratização da mídia”, que já tinha sido trazida outras vezes, inclusive este ano, no projeto do partido que Dilma e seus marqueteiros, “sabiamente”, mantiveram em segredo antes de ganharem a disputa. A própria mídia vê esse termo como uma forma de censura. Acho que estão sendo ingênuos. Ao estudar a cabeça dos petistas, e agora com a  nova loucura “revolução cultural”, a mídia poderia perceber que sua “democratização” é, novamente em bom português, a destruição delas próprias e não a censura em si.Como vão fazê-lo na prática? Só eles sabem. É jogar goela abaixo de cada brasileiro conteúdo petista. Porque o partido crê, do fundo da alma deles, que sabe o que é melhor para mim do que eu mesmo. É o gosto deles se impondo sobre todos os outros. Daí a “hegemonia” que tanto querem. E as redes de televisão que se preparem, pois serão as principais vítimas.

A oposição, segundo o texto petista, encabeçada por Aécio Neves, “além de representar o retrocesso neoliberal, incorreu nas piores práticas políticas: o machismo, o racismo, o preconceito, o ódio, a intolerância, a nostalgia da ditadura militar.” O PT, já praticando sua hegemonia e revolução cultural, acaba de rotular todos os 51 milhões de eleitores de Aécio Neves. Você votou nele? Então procure seu adjetivo acima. O que o Sr. é? É machista, racista, preconceituoso? E a Sra.? Intolerante e nostálgica da ditadura militar? Tem que se enquadrar em algum deles, vamos instituir a hegemonia de pensamento, então se o PT afirma que eleitores do Aécio são isso, cabe a nós irmos ao espelho e nos rotularmos. Eu tiro o site do ar se algum petista souber o que significa a palavra “neoliberal”. Se você que está lendo não sabe, procure e verá que isso, vindo do PT, é um elogio. Mas respeitemos a hegemonia petista e calemos a boca.

O texto fala que a oposição “insiste na divisão do país”. Esta é a maior piada dos últimos tempos. Luis Inácio Lula da Silva, nosso Imperador, tenta dividir o Brasil desde sempre. Com destaque para todas as últimas eleições, onde, de forma maquiavélica e irresponsável, criminosa, tentou jogar o país contra si mesmo e, desta vez, parece que conseguiu. Se a oposição fosse o PT, certamente viveríamos agora uma guerra. Eu consigo ver Lula aos berros conclamando a “resistência” aos “burgueses” de São Paulo, em todo trio elétrico que ele conseguisse subir. Ao invés de passeata na Paulista, teríamos atentados pelo país, encabeçados pelo MST e outros grupos de apoio incondicional ao PT – leia-se: com medo de perderem o dinheiro que o PT os dá. Ao invés de Aécio Neves tentando frear o próprio eleitorado, teríamos Dilma botando lenha na fogueira. O sonho do PT é ver brasileiro matando brasileiro.

O texto fala, ainda, em “batalha da cultura”, o que parece o nome de programa dominical do SBT, e “batalha da comunicação”, que deve ser uma referência à Dilma e sua dificuldade de se comunicar; fala dos “milhões de brasileiros que saíram às ruas para apoiar Dilma”. Aonde? Nas ruas do Brasil? Porque ninguém os viu. Discorre sobre o “enfrentamento dos que tentam criminalizar os movimentos sociais”, como eu acabo de fazer acima, criminalizando o MST e outros tantos, porque o PT sabe que os movimentos sociais, grupos pagos para aplaudir o PT, seriam, em tese, linha de frente em todo tipo de defesa ou terrorismo contra os indivíduos da sociedade. Parece exagero, mas o PT tornou o Brasil em um país de medidas e receios à altura de seu atraso político. Não é possível subestimar tal atraso. Não é possível subestimar a burrice e oportunismo suicida dos intelectuais que apoiam o PT. Também não é possível fingir que estamos lidando com um partido político normal, que debate ideias, bandeiras e outras coisas do tipo. Estamos lidando com um grupo atrasado, no campo psicológico e das ideias, que sempre quis ter o poder nas mãos e conseguiram. Incontáveis petistas, no regime militar, não lutaram pela democracia, como fazem alarde sempre, incluindo a presidente Dilma. Lutavam pelo totalitarismo de esquerda bem antes, inclusive, da queda de Jango, em 1964. O sonho, portanto, de Zé Dirceu e outros camaradas, sempre foi o da hegemonia do PT sobre o Brasil. E este documento, pela primeira vez, assume isso, de forma clara e sem rodeios. O que já é um sinal da hegemonia petista abrindo as asas sobre nós. 



***
Curta nossa página no Facebook: www.fb.com/diariodacorteoficial
Inscreva-se em nosso canal: www.youtube.com/diariodacorteoficial
Leia mais Diário da Corte

Veja a mais nova postagem do Diário da Corte!