“O comandante máximo do esquema de corrupção” – A Lava Jato denuncia Lula

0
536

O título deste texto vem da frase do procurador do MPF Deltan Dallagnol, em coletiva da Força Tarefa da Lava Jato — que reúne o Ministério Público Federal, Receita Federal e Polícia Federal — sobre Luis Inácio Lula da Silva. A Força Tarefa da Lava Jato denunciou o ex-presidente e a mulher, Marisa Letícia, por corrupção e lavagem de dinheiro. Foram denunciados também: Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula; o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, e os ex-diretores da OAS Paulo Gordilho, Agenor Medeiros, Fábio Yonamine e Roberto Ferreira.

Foi a Lava Jato, hoje, que trouxe fatos claros ao mundo das sombras de Lula e similares:

  • A OAS bancou R$1,3 milhões só em armazenagem de itens do ex-presidente que foram de Brasília, no término do mandato de Lula, e estavam guardados com a empresa Granero. O contrato foi rescindido no final de 2015 e, desde então, tais objetos encontram-se na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.
  • A OAS pagou aproximadamente R$1,2 milhões na cobertura de Lula no edifício Solaris, no Guarujá. É a diferença entre o que Marisa e Lula haviam pago à Bancoop e o valor total do imóvel.
  • A OAS bancou, também, reformas e melhorias no mesmo apartamento, no valor de R$777 mil. Só a cozinha Kitchens custou R$320 mil.
Tudo aponta para...
Tudo aponta para…

O ex-presidente, em dezembro de 2014, foi tema de um podcast meu sobre seu tríplex com varanda gourmet e elevador, dois itens indispensáveis na casa de todo socialista. Sabe-se, hoje, que a cozinha do triplex, também reformada pela OAS, seguiu o mesmo padrão de reforma da cozinha do sítio em Atibaia, igualmente modernizada pela construtora de Léo Pinheiro, OAS. Que coincidência, não?

Lembro-me do filme Os Intocáveis, que conta a história da Força Tarefa liderada por Elliot Ness e que foi a responsável por prender Al Capone. Em Hollywood, no entanto, o papel dos mocinhos é valorizado. Aqui no Brasil, a Força Tarefa, assim como o juiz Sérgio Moro, são detestados pela esquerda, que tem bandidos de estimação. O ápice em uma das manifestações recentes contra o presidente Temer foi pedir a prisão de Moro:

Primeiramente, se interna.
Primeiramente, se interna.

A reação à coletiva da Força Tarefa foi imediata. Advogados de Lula, em seus ternos caríssimos, entraram ao vivo com a mesma narrativa: trata-se de uma ‘perseguição política‘. Sobre isso, como muito bem deixou claro o procurador Deltan Dallagnol afirmou:  “[…]são mais de 300 pessoas que trabalham diretamente com a operação[…]” e “pensar que isso é orquestrado é teoria da conspiração“. E foi além: “É natural que PT, PMDB e PP sejam os mais citados e investigados, pois estavam no governo federal desde 2003”.

A reação da “militância”, já engajada com o suposto golpe, deve seguir o mesmo caminho. Não percebem, ou fingem não perceber, que defendem pessoas que receberam milhões de reais de corrupção. Se isso é ser revolucionário ou pensar nos mais pobres e ‘minorias’ deste país, só suas consciências poderão dizer. Mas para quem acredita em golpes midiáticos, crer que existe um complô de “direita” para prender o Lula só porque ele “era pobre”, é até natural, infelizmente. E poderemos ver que o PT, Lula, Rui Falcão e, até Dilma, aposto, colocarão mais lenha na fogueira. À conferir.

Voltando ao lado bom da força, Roberto Leonel de Oliveira Lima, auditor da Receita Federal, também da Força Tarefa da Lava Jato, disse uma frase simbólica: “Ninguém gosta de pagar impostos; […] muito menos quando esse dinheiro vai para vantagem de poucos em detrimento da sociedade”. Mais claro, impossível. A Petrobras teve prejuízo por conta destes marginais do poder em torno de R$42 bilhões, segundo os procuradores. Só com propina foram R$6,2 bi.

O MPF pede indenização de R$ 87,6 milhões à OAS e Lula. E R$ 58,4 milhões a Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora, e Agenor Franklin Magalhães Medeiros, ex-executivo da própria.

Quando perguntados se pediram a prisão de Lula e outros denunciados, os procuradores não responderam. A minha torcida é para que tenham pedido e que Sérgio Moro as aceite, logo.

O Brasil estará, certamente, do lado dos mocinhos.

 

Os denunciados e acusações:

Luiz Inácio Lula da Silva – ex-presidente – corrupção passiva e lavagem de dinheiro
Marisa Letícia – mulher de Lula – lavagem de dinheiro
Léo Pinheiro – ex-presidente da OAS – corrupção ativa e lavagem de dinheiro
Paulo Gordilho – arquiteto e ex-executivo da OAS – lavagem de dinheiro
Paulo Okamotto – presidente do Instituto Lula – lavagem de dinheiro
Agenor Franklin Magalhães Medeiros – ex-executivo da OAS – corrupção ativa
Fábio Hori Yonamine – ex-presidente da OAS Investimentos – lavagem de dinheiro
Roberto Moreira Ferreira – ligado à OAS – lavagem de dinheiro