O ataque à sede da VEJA e a “democratização da mídia” – O sonho da esquerda brasileira.

0
3071

Esta é a sede da editora Abril, responsável pela revista VEJA, após depredação por comandados do PT, ontem. Poderia ser apenas mais uma foto, mas é um retrato do futuro, caso Dilma Rousseff seja reeleita. O ato foi uma “represália” à capa de VEJA, que apenas traz o que o doleiro Youssef disse à Justiça: que Dilma e Lula sabiam do que acontecia na Petrobras. 
Ora, se a revista estiver errada, que se acione a Justiça. Se a revista estiver certa, como em outros diversos casos de relevância nacional (incluindo a queda do atual querido Collor, com apoio do PT à época) que se acione a Justiça também, neste caso para o impeachment. Simples assim. Não há que se dar um centímetro para esta “esquerda” brasileira tentar jogar goela abaixo a “democratização da mídia”, o que é uma piada no nome e na prática. O PT e o PSOL querem uma imprensa foca, que aplauda tudo que o governo faz, para ganhar o peixe ($$$) depois. 
Roubaram tudo que era possível nos primeiros 12 anos. Nos próximos 4 anos, querem nos roubar a liberdade, o direito de nos informarmos em qualquer veículo de comunicação, porque o juiz do conteúdo não é o PT, é a consciência de cada leitor. Mas o PT, assim como o PSOL, odeia que o cidadão pense por si próprio, nos querem todos iguais, porque assim é bem mais fácil de nos controlar. 
Reitero aqui o meu assombro com a aceitação, por parte de certos jornalistas, do governo do PT. Tudo bem que queiram ganhar um cargo público, como Franklin Martins, mas é de uma insanidade com a própria vocação, o jornalismo, que me traz perplexidade. É brincar com fogo.
Atualização às 12:56: 
O ex-ministro de Dilma, Orlando Silva, em seu Twitter (marca dos opressores capitalistas), acaba de apoiar a depredação citada acima (veja na foto abaixo), ou seja, ele põe a público o que todo petista pensa: “A VEJA mereceu”. E “denunciar a VEJA”, caro Orlando, é isso que está na foto? Então, como seria se os brasileiros resolvessem “denunciar o PT”? 

Veja a mais nova postagem do Diário da Corte!