Mais indivíduo, menos Estado

0
784

Alguns ainda não entenderam. A luta contra o PT é a mais urgente, porém a longo prazo não é a mais importante. A mais importante é contra o Estado gigante. O governo obeso e inchado que se mete no sal da mesa do cidadão, no direito do mesmo comprar ou não sua arma de fogo, que cria grupelhos de apoio comprados apenas para defender seus interesses (MST, UNE, MTST, CUT), é o governo que se coloca como prioridade em detrimento do cidadão, quando o oposto que deveria ser colocado em prática: cidadãos dizendo o que seu governo pode ou não fazer.

Por um governo que aceite ser juiz e não o craque do time, que saiba ser coadjuvante, não o ator principal. Por um governo que reduza e simplifique os impostos deste país, que permita ao empreendedor e empresário comum — não os da ‘mamata’ — participarem do desenvolvimento brasileiro, que venda as estatais para o setor privado, porque setor estratégico, como eles argumentam, é o setor da comida e ninguém nunca reclamou de não haver uma ‘AlimentoBras’, e talvez por isso o Brasil tenha sucesso no agronegócio.

Que nós mesmos não caiamos nos discursos populistas e que querem agradar a todos com bolsas, benefícios, aposentadorias, direitos e mais direitos que, na verdade, acabam tornando-se o triplo em deveres, para nossos filhos e netos já nascerem devendo ao Estado.

A luta é contra o pensamento antigo do político brasileiro, é contra o óbvio, é pelo novo.

#MenosEstadoMaisIndivíduo