A esquerda tenta editar a História

0
910

A esquerda é mestre na arte da narrativa, principalmente da falsa narrativa. Como quem não quer nada, cria-se um pseudo-fato: as escutas eram ilegais e Moro é um fora da lei. Não importa se todos os grampos foram devidamente autorizados, registrados e feitos em suspeitos. Não importa se as decisões de Moro eram aprovadas pelas instâncias superiores. Não, a esquerda não liga para fatos, ela edita a história, e é curioso ela reclamar que o Jornal Nacional edite suas matérias.

Moro, de juiz cumpridor de dever, passa a ser um fora da lei perseguido pelos “legalistas”, pelos “defensores do Estado de Direito”, torna-se um irresponsável. E do senador do PT até o militante que mal sabe o que é Estado de Direito, todos começam a repetir que: os grampos foram ilegais e que Moro é um fora da lei. Com direito a protesto de ‘juristas’ na PUC-SP contra Sérgio Moro. Surgem artigos contra o juiz na imprensa, profissionais do direito juntam-se contra ele e, como num filme que causa aflição intensa, os valores de um país inteiro ameaçam se inverter completamente. É o Estado contra um homem. E os crimes morais do PT conseguem ser piores do que os crimes legais. Esses ditadorezinhos de merda, os mesmos que cunharam o “mais amor, menos ódio”, destilam veneno puro contra um servidor público que apenas faz o seu papel, e o faz muito bem.

Lula, Dilma, Rui Falcão, Jaques Wagner, Dirceu e cia., em seus sonhos mais elevados, gostariam é de imitar seus heróis comunistas e mandar Moro pro paredão. Como não podem, o paredão é midiático, e os carrascos são cúmplices do MST, UNE, MTST, imprensa vermelha e parlamentares petistas e comunistas.

Hoje, na contramão da lenda urbana criada pelo PT, Rodrigo Janot, procurador geral da República, explicou o óbvio: o grampo não era ilegal porque Lula, que não tinha foro privilegiado, era o alvo, não Dilma. E se Dilma ligou para um investigado a culpa não é de Moro. Óbvio. Muito óbvio. Se Dilma ligasse pro Fernandinho Beira Mar, seria o mesmo. Aliás, seria mais louvável da parte dela.

Que fique registrado que um governo inteiro incitou seus cães de guerra e suas mentiras contra o juiz Moro, praticando o assassinato de reputações, que Romeu Tuma Jr. explica bem em seu livro.

E tudo isso, para quem tem a consciência do estado do Brasil, só enobrece o juiz Sérgio Moro.