A delação que pode cassar o registro do PT

2
2426

O engenheiro Zwi Skornicki, preso pela operação Lava Jato em fevereiro deste ano, assinou acordo de delação premiada, ontem (8); os investigadores acreditam que ele pode elucidar os repasses de João Santana e Mônica Moura às campanhas do PT.

Segundo o jornal O Globo, parte do depoimento diz que: “Uma empresa de Zwi, a offshore Deep Sea Oil Corp, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, fez nove repasses (de US$ 500 mil cada) para a conta suíça da offshore Shellbill Finance S/A, registrada na República Dominicana e pertencente a João Santana e à mulher dele, Mônica Moura”

Acontece que fazer campanha com dinheiro vindo do exterior é proibido e pode levar à cassação do registro do partido.

É mais uma mancha na história do PT.

O que diz a lei:

CAPÍTULO VI

DA FUSÃO, INCORPORAÇÃO E EXTINÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS

Art. 28. O Tribunal Superior Eleitoral, após trânsito em julgado de decisão, determina o cancelamento do registro civil e do estatuto do partido contra o qual fique provado:

I – ter recebido ou estar recebendo recursos financeiros de procedência estrangeira;